Notícias

Estímulo ao auto cuidado do idoso no domicílio

O processo do envelhecimento vem acompanhado de diversos problemas físicos e mentais. É necessário o desenvolvimento de potencialidades para amenizar os problemas e motivar o idoso.

Em consequência do envelhecimento populacional, o número de idosos nas famílias cresce exponencialmente. Essa nova realidade nos faz pensar como é vivenciada esta relação nos domicílios, já que o processo do envelhecimento é acompanhando de problemas de saúde, físicos e mentais comprovados, provocados frequentemente por doenças crônicas e quedas.

Isso acarreta aos familiares e cuidadores a necessidade de um olhar diferenciado para com os idosos, prezando sua independência e o auto cuidado. De acordo com Orem, pesquisadora que defende a ideia do auto cuidado, define que todos os seres humanos tem potencial para desenvolver suas habilidades intelectuais e práticas, além de motivá-lo.

Na prática isso se resume em incentivo as atividades de lazer, estimular a auto estima, proporcionar qualidade de vida, manter sua rotina, considerar o idoso como um ser com capacidade criativa e reflexiva que pode optar e decidir o que é melhor pra si. Não tire do idoso o que ele mais presa.  Todos nós, independente da idade, precisamos dar sentido a vida e se você o ama coloque isso em prática para que ele seja mais feliz até chegar sua finitude.

CUIDADOR FAMILIAR - Mantenha seu stresse sob controle ​

Todo cuidador familiar sabe do estresse e do cansaço que enfrenta ao cuidar de seu idoso querido. Não tem folga, não tem final de semana, não tem feriado, não tem férias. Na maioria das vezes assume esse papel sozinho e não sabe quando esse trabalho vai terminar.

Sabemos de vários casos de familiares que acabam ficando doentes, necessitando de cuidados. Para tentar minimizar e controlar a pesada carga de estresse a que são submetidos, a ESTAR BEM CUIDADORIA oferece algumas dicas:

1. Aprenda a lidar com seus sentimentos: Você não está sozinho nesse trabalho incansável de cuidar. Muitas pessoas passam pelo mesmo problema que você. Participar de grupos de auto-ajuda e procurar auxílio com psicólogos ajudam a tolerar a carga de estresse.

2. Encontrar tempo para relaxar: Fazer algo que você gosta, como ler, caminhar ou escutar música, pode recarregar suas baterias. Alguns cuidadores familiares buscam melhorar o nível de estresse com yoga e meditação. Para todos, orações e práticas religiosas podem ser poderosas ferramentas.

3. Organize-se: Sempre fazer primeiro as tarefas mais importantes (banho, medicações, alimentação), deixando outras tarefas menores para depois. Mantenha uma agenda atualizada e faça sempre o planejamento do dia seguinte. Não se preocupe se você não puder controlar tudo.

4. Basta dizer não: Aceite o fato de que você simplesmente não pode fazer tudo. Resista à tentação de assumir mais atividades, projetos ou obrigações financeiras que você não pode fazer. Se alguém te pedir para fazer algo, que irá te sobrecarregar mais ainda, explique porque você não pode fazer e não se sinta culpado.

5. Você tem direito de ser feliz: não deixe que outros familiares te digam o que deve fazer. Você é dono de si mesmo. Mesmo cuidando de idosos, não pense somente no estresse e na carga excessiva de trabalho. Pense também nessa experiência de vida riquíssima e nobre que é cuidar de seu idoso amado.

Mas se a função de cuidador familiar estiver ultrapassando seus limites físicos e psicológicos está na hora de contratar um serviço especializado, ou seja, um cuidador profissional.

E para isso a ESTAR BEM CUIDADORIA tem profissionais capacitados na atenção básica para o cuidado com o idoso. Nosso objetivo é propiciar uma melhor qualidade de vida àqueles que utilizam nossos Serviços de Assistência domiciliar e hospitalar.

O atendimento domiciliar para o idoso dependente ​

Dentre as preocupações relacionadas à saúde do idoso, advindas com a longevidade, podemos pontuar com destaque as quedas, incapacidades funcionais e as doenças que são crônicas e múltiplas,  fazendo com que necessitem de cuidados permanentes e continuados, para o manejo clínico de suas doenças, podendo esta situação perdurar por vários anos.

A incapacidade ou dificuldade na realização de tarefas, representam autos riscos para a perda da independência do idoso. É neste contexto que o atendimento domiciliar surge como uma alternativa de modalidade de assistência à saúde, para idosos com algum grau de dependência.

Existe uma tendência mundial em  fazer com que esses idosos permaneçam em suas residências com seus familiares o máximo de tempo possível com o máximo de autonomia. O movimento de desospitalização diminui o risco de infecção hospitalar e propicia  mais conforto ao paciente e familiares.

Sendo assim, a necessidade de acompanhamento e de cuidados se dá de uma forma crescente, tornando os familiares os primeiros responsáveis pelo cuidado da pessoa idosa. Mas esta herança pode mudar a funcionalidade no âmbito familiar, diminuindo o nível de individualidade do cuidador,  autonomia dessas pessoas e a desistência de seus projetos de vida. Estudos apontam casos de depressão, dores lombares, hipertensão, artrite e problemas cardíacos. Nesse contexto vê-se a dificuldade na elegibilidade de um cuidador no âmbito familiar, firmando mais uma vez a ideia da contratação do serviço especializado, ou seja, do cuidador formal para realização de tarefas e cuidados para com o idoso.

Foi pensando nesta realidade, que estruturamos uma agência de profissionais capacitados na atenção básica para o cuidado com o idoso. Nosso objetivo é propiciar uma melhor qualidade de vida àqueles que utilizam nossos Serviços de Assistência.

A ESTAR BEM CUIDADORIA é uma empresa que presta serviços de cuidados DOMICILIAR E HOSPITALAR. Atendemos também a pessoas com limitações temporárias ou permanentes, que necessitam de serviços de atenção e auxílio. AGENDE UMA AVALIAÇÃO.

A importância da família no processo terapêutico do idoso dependente ​

Os valores culturais nos idosos são marcados muitas vezes pelo importante papel da família. A família é considerada o habitat natural dos indivíduos seu primeiro contato com o meio social. Podemos considerar que o relacionamento do idoso com a família é importante em qualquer fase da vida, e visto como aliados no enfrentamento da chegada da terceira idade principalmente quando essa é marcada pelo desenvolvimento de patologias que os tornam dependentes de cuidado de outros.
 

Os idosos são bastante vulneráveis, por isso apresentam uma combinação de limitações e doenças que reduzem sua capacidade funcional e, em consequência disso o temor de envelhecer e a incapacidade de muitos de se confrontar com seu próprio processo de envelhecimento se torna nítido em muitos casos. Nesse contexto o idoso que requer cuidados leva ao aumento da dependência do ambiente familiar, que é um local de proteção e estabilidade.

Assim, o papel da família é fundamental no cuidado do idoso. O contato com o idoso doente só serão completos com a presença da família, em razão da sua estrutura, potencialidades e capacidades.

A função de cuidar deve ser assegurada pela participação de todos os membros da família, mas muitas vezes sobrecarrega um dos membros, e uma das alternativas é a contratação de empresas como a ESTAR BEM CUIDADORIA, que disponibiliza de profissionais treinados e capacitados na atenção básica do cuidado com o idoso no atendimento domiciliar.

FONTE: SPULDARO, M. JEDE, M. RBCEH, Passo Fundo, v. 6, n. 3, p. 413-421, set./dez. 2009.

Please reload